Inicio | | Viagens | | Voltinhas | | Manutenção | | TUGATECH | | História da XT |  VELA 

domingo

MOITA - IRAN - MOITA "2"

1ª parte     2ª parte     3ª parte     4ª parte

Era o segundo dia...
estava longe de casa, mas sentia que estava perto de tudo...
é uma sensação que tenho sempre quando estou com a minha Mota...

Conheço um Amigo que diz:
"O mundo é um livro, e se não viajarmos, vamos estar sempre a ler a mesma pagina..."
Eu percebo essa metáfora... e reconheço que é um livro que está apenas ao alcance de poucos...
...é um livro que não está ao meu alcance...
mas que esforço-me e sonho em poder dar uma vista de olhos em 1 ou 2 capítulos...
e esta voltinha estava a mostrar potencial para tornar-se num novo capitulo...

Mas antes de virar uma nova "pagina", e esquecendo as metáforas,
este dia...  seria o dia da inauguração do pequeno almoço para Vadios...
este dia marcava um inicio do fim das vadiagens com manhãs de estômago vazio...



Tinha descobrido uma forma de comer um bom pequeno almoço com uns trocos


- leite em pó,
- choca picos,
- e agua do chafariz...






Fiquei confortavelmente abastecido e a "arrotar" a choca picos...
e começava o dia com as baterias no máximo...





Não me despedi do Amadeu...
nem daquelas maravilhosas pessoas que me tinham ajudado na véspera...
pois tinha combinado, que por volta das 6 horas da manha estaria novamente na estrada...
então as despedidas possíveis foram feitas momentos antes de me deitar...
e a primeira pagina desse dia começou assim...
(pequeno video com 1 minuto)




Estava muito próximo da Nascente do Rio Tejo...
faltavam poucos kms...
Era um local lindo e selvagem com uma estrada a passar pelo meio...





Finalmente iria concretizar o velho desejo...
Ver a nascente do Rio Tejo...
e aqui estava ela... não falhava nada e até era assinalada com um belo marco...

(Origem del Tajo)

Aqui começa os 1.092 kms do maior Rio da Península Ibérica.
Este é o inicio dum rio que vai terminar com vários kms de largura,

Rio Tejo - Wikipédia 





A nascente do valente e gigantesco Rio Tejo tem um inicio muito tímido,



Os "nuestros hermanos y vecinos" fizeram um merecido monumento à nascente do Rio Tejo...
alem do "marco" que assinala o inicio do Tejo, temos à nossa espera um agradável parque com sombras, mesas, bancos, fogareiros, umas enormes estátuas, e placares repletos de informação...

É simplesmente um local muito agradável,
um monumento digno e merecido ao Tejo





Respira-se tranquilidade e bons ares na Sierra de Albarracín e no parque do Alto Tajo...
Já que aqui estava, dediquei toda a manhã a rolar pela serra, e fui provar a frescura do Rio Cuervo...





Eu enchia os pulmões com um oxigénio temperado com o verde da serra...
e a XT misturava esse oxigénio com gasolina comprada a 1,4€ e rolava que nem uma desalmada...

a minha Menina estava com um trabalhar mesmo bonito e até fazia eco pela Espanha fora...





Não é habito vadiar-mos em círculos !!
mas como necessitávamos de fazer lume para almoçar, regressamos à nascente para usar um fogareiro.
e vai mais uma tachada de esparguete à bolonhesa eheheh...


No parque existe uma fonte de agua corrente sempre fresquinha...
depois de beber alguma da sua agua,
cheguei à conclusão que esta fonte era a verdadeira origem do Rio Tejo...


Este fio de agua da foto ao lado, dá origem aquela espécie de poça junto ao marco que assina-la o inicio do Tejo...

Meus Amigos isto é o inicio do Rio Tejo.

Digam o que quiserem, e venha quem vier,
mas este pequeno e sempre certo fio de agua que nunca desiste de correr vai fazer uma viagem de quase 1.100 kms sem parar...




Despedimo-nos da nascente
e a próxima paragem foi em Albarracín...
A primeira ideia que temos, é estarmos perante uma Cidade invulgar,
ou diferente daquilo que estou habituado a ver...





A serra ficava para trás e a paisagem começava a mudar...




As enormes rectas voltavam a estar no nosso horizonte...
e reforça-se aquela sensação de confiança que tenho na fiabilidade da minha "Menina"...


Agora o nosso objectivo agora era chegar antes do por do sol a Belchite,
Não tinha relógio, nem tão pouco conhecia o caminho, ou sabia o que teria pela frente...
Estávamos novamente a rolar como gostamos...
resumindo e concluindo:  seja o que "Deus quiser" e tiver reservado para nós...


...mas a sorte nunca vira as costas aos "malucos" e aos teimosos...

e o nosso desejo concretizou-se...
encontramos Belchite e as suas ruínas da guerra civil Espanhola de 1936-1939




Estas espectaculares ruínas são o resultado da Batalha de Belchite
A Batalha de Bechite foi entre 24 de Agosto e 6 de Setembro de 1937,
e foi umas das batalhas mais duras da historia desta guerra civil...
infelizmente lutaram até ao ultimo homem...

Batalha de Belchite (Wikipedia)

Enquanto tirava algumas fotos às ruínas tentava imaginar o inferno que os populares viveram entrincheirados na sua Vila e casas...
Tentei imaginar e fiz um esforço... mas não consegui...
pois só quem lá esteve, pode fazer pode imaginar tal horror...







 








 


Estava na altura de rumar a outras paragens...
e parei na zona nova de Belchite para planear o próximo passo,
Tinhamos que procurar um local para fazer o jantar e para acampar ou pernoitar...


Vejo vir um carro da Guarda Civil Espanhola... e fiz-lhes sinal...
a Guarda tinha visto o meu sinal e vieram ter comigo...
Cumprimentei-os e disse-lhes que necessitava dum local para acampar,
e se podiam ajudar ou sugerir-me algo??
Eles foram directos e frontais comigo... e basicamente foi assim:

Guarda Civil - Existe um Hotel ali...
eu respondi que tinha dinheiro para esses luxos, e queria acampar.

Guarda Civil - Não há parques de campismo aqui... 
a 20km numa povoação próxima esta a haver um festival de musica e podes acampar lá juntamente com outros que já lá estão... mas duvidamos que consigas dormir ou descansar nesse acampamento...

Depois fizeram-me algumas perguntas...
donde vinha? qual era o meu destino?? etc etc??
e eles abrem o jogo...

Guarda Civil - É proibido fazer campismo selvagem, mas podes acampar onde quiseres...
Se quiseres montar a tua tenda afasta-te apenas algumas centenas de metros da povoação,
e se quiseres usar apenas o saco cama podes usar qualquer lugar ou jardim da Vila,
Aproveita o por do sol e a pouca luz que resta para escolheres um bom local... e boa-sorte...

e assim foi... melhor seria impossível, e só tive que agradecer...



Próximo da vila entrei por um trilho e acabei numa quinta abandonada...

Parecia um monte alentejano, e embora estivesse ao abandono estava sem qualquer lixo ou sinais de vandalismo...

Era um local perfeito para fazer o jantar...


Umas horas depois acampamos.
Estava um frio de rachar, e algo me dizia que os Pirenéus estavam muito próximos...




(continua...)

Moita - Iran - Moita
1ª parte     2ª parte     3ª parte     4ª parte


22 comentários:

  1. Edgar, Edgar!!

    o gosto que tenho em ler das tuas viagens, o meu pobre portugues nao faz justica!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulo...

      Peço desculpa por escrever com algum calão e metáforas...
      também nunca fui muito bom com palavras escritas...

      ABR
      OBR pela visita ;)

      Eliminar
  2. Caro amigo, é sempre um grande prazer ler as tuas crónicas.
    grande abraço-Luis Góis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr Góis... eheheh
      Amigo Góis...

      OBR Amigo
      ABR dos Grandes...

      Eliminar
  3. sem duvida os melhores relatos de viagem que leio sempre desejoso de sempre mais sem ter um fim ;) admiro esse teu espírito de vadio...continua assim ,,um forte abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fred

      OBR Fred...
      e OBR por teres partilhado esta voltinha no Grupo da GS800
      ABR dos Grandes...
      e até breve...

      PS: vais ao Travel event??... tens que ir !!

      Eliminar
  4. Grande Edgar sempre a vadiar mas as tuas narrativas deixam-me sempre a sonhar e quem sabe talvez um dia possa vadiar como tu.
    Grande abraço
    Alfredo Horta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Alfredo

      A próxima voltinha deve ser para os teus lados... :)

      ABR dos Grandes...
      OBR ;)

      Eliminar
  5. Mais um grande relato do Vadio Mor Edgar

    Já estou á espera da 3ª parte

    Os teus relatos são muito bons e venham de lá mais umas fotos

    O meu muito obrigado pela partilha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas...
      Amigo Rui... já postei essa 3ª parte...
      mas agora falta a 4ª parte... loOL

      ABR dos Grandes
      OBR ;)

      Eliminar
  6. Boa viagem, espero a 3ª parte.
    Diverte-te

    ResponderEliminar
  7. Mais uma fantástica jornada de vadiagem!! Parabéns Edgar pela tua maneira de ver a vida, e pelas tuas palavras que escreves, percebe-se que és um gajo feliz, pois assim é, o que se contenta com aquilo que tem!! Um grande abraço e continua a vadiar por muitos e muitos km´s!! Vitor Alcobia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Vitor
      acho disseste tudo :)
      basicamente é isso :)

      ABR e OBR

      Eliminar
  8. Estou a adorar e simplesmente ansiosa pela 3ª parte. Como sempre os teus relatos deixam-me uma vontade irresistível de sair...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheh
      pois... e talvez seja isso !!...
      porque quando vou ao teu blog saio de lá com a mesma vontade :)

      OBR :)

      Eliminar
  9. Até o Vadio já anda de GPS !!!

    LOL

    Mais uma grande viagem ...

    M4rco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade...
      uma vergonha do caraças :(
      mas é emprestado... e vou ter que o devolver :)
      e depois volta tudo ao normal loOL

      ABR dos Grandes
      OBR

      Eliminar
  10. O segundo capítulo continua ao nível do primeiro.
    Curti a do vadio movido a chocapic :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheheh
      OBR
      os Chocapic foi uma forma de baixar a despesa em comida...
      um embalagem custou 1,3€ e era enorme LOL
      consegui poupar uns trocos em pequenos almoços e em tempo...
      e com esses trocos poupados, ajudava na gasolina que está cada vez mais cara :(
      ABR...

      Eliminar