Inicio | | Viagens | | Voltinhas | | Manutenção | | TUGATECH | | História da XT |  VELA 

sexta-feira

Substituir a Lâmpada da frente

As lâmpadas também "vão desta para melhor,"
e a lâmpada que já tive de trocar por duas vezes, foi a da frente.
(todas as outras, ainda são as de origem)

A lâmpada pode-se dizer que tem uma vida útil longa, 2000 a 4000 horas de vida
pois fundiu-se uma vez-me 55.000 km e a outra 95.000 km,
e se nos lembrar-mos da vibração que está sujeita e que tem de aguentar na XT,
faz certamente desses números de quilómetros uma vida longa.


A substituição da lâmpada é acessível a relativamente rápido de se fazer.
Necessitamos apenas de ferramenta básica,
e que se pode encontrar no próprio kit da Mota.

- Chave philips
- Sextavada interior 5mm

- Lâmpada H4 12V 60-55W






Durante a compra da lâmpada devemos ter em atenção, que necessitamos do melhor que existir,
e embora eu prefira as lâmpadas "Philips Premium" fabricadas na Alemanha (pois são as que vêm de origem), desta vez tive que comprar o que havia na loja que encontrei.
Comprei uma "OSRAM" fabricada na Alemanha, e que custou 4€ e pouco (preço de Amigo)


Substituição da Lâmpada

1º Passo

- comprar a lâmpada
- ter as tais duas chaves

e não esquecer que vamos manipular a óptica da frente,
e se ela cair ao chão, está o "baile armado"

Por isso, e como em tudo na vida, fazer bem e à primeira, começando por criar as condições para tal.



2º Passo

- desmontar a Mica da frente,
e desapertar o parafuso philips em baixo e desencaixa-la em cima






3º Passo

- desmontar a óptica da frente
temos de desapertar 3 parafusos, (com a sextavada interior de 5mm)
Devemos começar pelos 2 de baixo,
e por ultimo desapertar o de cima, e quando começarmos a desapertar este ultimo devemos segurar a óptica pois ela pode cair.






- Depois de ela estar solta, basta-nos desligar (puxar) a ficha da lampada,
e também a retirar a lâmpada e casquilho dos mínimos (puxar)

- Ainda existe uma borracha que envolve a zona da lâmpada, e que está entre a ficha e o casquilho,
é fácil de tirar, e tudo muito intuitivo.



4º Passo

- Existe um suporte dourado que fixa a lâmpada no sitio
basta roda-lo no sentido contrario aos ponteiros do relógio para retira-lo






- E temos acesso à lâmpada,

Durante a substituição (ou durante todo o processo)
não devemos tocar com as mãos no vidro da lâmpada...
porque as lâmpadas de halogéneo são feita de quartzo,
e por muito limpas que as nossas mãos estejam,
vão deixar resíduos de gordura e quando ela aquecer depois de ligada,
vai oxidar o quartzo, e vai certamente retirar eficiência à própria lâmpada.
Se tal acontecer,
devemos limpar o quartzo da lâmpada com álcool etílico e um pano ou algodão limpo.






6º Passo

- Agora basta inverter o processo e montar tudo novamente

como não é necessário mexer no ajuste da altura do farol,
tudo vai ficar igual ao que estava antes...

DICA : 
- Durante a montagem da mica, e antes de apertamos o ultimo parafuso (parafuso que fixa a Mica)
eu costumo por sempre um pouco de spray de lubrificação da corrente, nesse parafuso.

Esse parafuso está muito sujeito ou muito exposto quando circulamos em dias de chuva, ou dias húmidos, e acreditem que vai facilitar bastante quando necessitarem e o desapertar novamente,
e como tal faço sempre isto que necessito de retirar e voltar a montar a Mica.






DICA:
Se acontecer a lâmpada fundir-se durante uma viagem
e que não tenhamos modo de a substituir, e que seja prioritário continuar-mos caminho,
existe uma "dica" que podemos por em pratica, usando os máximos e sem encadearmos os demais...

O alcance dos médios anda na casa dos 30 metros
e podemos baixar o ajuste da óptica para esse alcance de 30 metros em vez dos 100 e tal metros...

- Existem dois parafuso de ajuste da altura ou inclinação da óptica.
e com muita atenção e contando muito bem as voltas que vamos desenroscar esses parafusos,
podemos desenrosca-los umas 3 voltas (nos dois) e ver qual o alcance que proporciona...
e quando estiver próximo dos 30 metros, estamos desenrascados e podemos seguir viagem em máximos...

Uma coisa não podemos esquecer,
as voltas que dermos num parafuso, tem de ser exactamente igual no outro,
e devemos saber muito bem quantas voltas foram, para quando da troca da lâmpada, podermos repor tudo como estava antes...






Embora possa parecer um pouco ridículo estar a fazer um tutorial sobre este assunto,
mas talvez até nem seja o caso, e fica aqui a partilha de tal "experiência".

OBRIGADO pela visita ao Blog
ABR (Edgar)




Sem comentários:

Enviar um comentário