Inicio | | Viagens | | Voltinhas | | Manutenção | | TUGATECH | | História da XT |  VELA 

sexta-feira

Historia da XT



A longa vida da historia da XT em 4 minutos ...


É um video Italiano feito em 2010 para comemorar os 35 anos da XT
Está muito simples (embora se falado em Italiano) e conta toda a Historia da XT monocilíndrica, 
desde a XT 500 até a XT660Z Ténéré de 2008 sem esquecer a XT660X...
Não é mencionado neste video a XT 750 Z Super Ténéré e a TT600R, assim como outros sucessos como a XT350, e XT 1200 Z Super Ténéré que vai dar muito que falar... 
É pena terem esquecido essas maquinas, mas de resto está muito bem explicado...
É o inicio dum mito que perdura desde 1975...

https://www.youtube.com/watch?v=tEvkhc4hd9k





XT 500 1976 / 1988
XT500 1N5


XT 550 1981 / 1983
XT550 5Y3


XT 600 Ténéré 1983
XT600Z 34L

XT600Z 55W


XT 600 1984 / 1986
XT600 43F

XT 600 Z Ténéré 1986 /1987
XT600Z  1VJ

XT 600 1987 / 1990
XT600 2KF / 2NF

XT 600 Z Ténéré 1988 / 1991
XT600Z 3AJ


XTZ 750  Super Ténéré 1989 / 1996
XTZ750 3LD1



XT 600 K/E 1990 / 1994
XT600E 3TB XT600K 3UW

XTZ 660  Ténéré 1991 / 1993
XTZ660  3YF



XT 660 Z Maratona de 1994 (edição limitada) 

XT 660 Z Ténéré 1994 / 1998
XTZ660  4MY

XT 600 E  1995 / 2003
XT600E 3TB / VJ01 / 4PT / DJ02 / (4MW no Brasil) 

XT 660 R 2004 / ....  
XT660R 5VK

XT 660 X 2004 / ....
XT660R 5VK

XT 660 Z Tenere 2008 / ....
XT660Z 11D



XT 1200 Z Super Ténéré 2010 / ....
XT1200Z  23P





Ano
ReferenciaModelo
1976 - 1988
XT 5001N5 - ... - ...
1982 - 1984
XT 5505Y3
1983 - 1985
XT 600 Z34L - 55W
1984 - 1986
XT 60043F
1986 - 1987
XT 600 Z1VJ
1987 - 1989
XT 6002KF - 2NF
1989 - 1991
XT 600 Z3VJ
1989 - 1996XTZ 7503LD1
1990 - 1994
XT 600 K3UW
1990 - 1994
XT 600 E3TB
1991 - 1993
XTZ 6603YF
1994
XTZ 660 Maratona?
1994 - 1998
XTZ 6604MY
1995 - 1997
XT 600 E3TB
1997 - 1999
XT 600 E       VJ01   (+)
2000 - 2003
XT 600 EDJ02 - 4PT (+)
2004 - . . . .
XT 660 R / X5VK
2008 - . . . .
XT 660 Z11D
2010 - . . . .
XT 1200 Z23P
                                                       (+) 4MW no Brasil 

23 comentários:

  1. Sente-se tua paixão por esta motocicleta

    ResponderEliminar
  2. hehehe
    Sí es cierto
    Miro a XT, como una máquina perfecta
    He hecho 15 años, siempre rodar con este modelo
    y no quiero otra moto

    Gracias
    Saludos

    ResponderEliminar
  3. Vivam as XT's. É realmente uma paixão sem par!!

    Antes da edição "VADIOS" pelo que já percebi tinhas a 350? E vendeste porque não quiseste perder a oportunidade de comprar a última fornada das verdadeiras XT's...

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Boas...
    Foi mais ou menos isso...
    A minha XT350 já contava com 97Mil kms feitos e estava em excelente estado de motor e montagem... mas com um consumo de óleo que ainda não assustava, mas tinha que aproveitar o ultimo ano da XT600E, e foi o que fiz.
    Podia ter comprado a XT660R que tinha saído para o mercado no ano anterior. Mas a minha paixão é mesmo pela XT500K e ter uma XT600E era o mais aproximado que consegui...
    Já esta em fase de projecto montar o Kick na minha XT600E...
    Esta XT600 que tenho vou leva-la até ao Fim, e por-lhe mais de 200Mil naquele motor, e vai durar mais que eu certamente...
    Reconheço a XT660R ou mesmo a nova Ténéré como uma maquina fantástica, e uma mecânica eterna mas evoluída, que me ultrapassou nos meus conhecimentos básicos...
    Por isso não queria perder a oportunidade de ter uma XT600E novinha em folha, que me foi entregue dentro duma caixa... LOOOL
    Abraço Forte

    ResponderEliminar
  5. Eu também ainda andei a ver a 660R (comprei a minha em 2006, apesar de ser de 2001). Mas realmente não é a mesma coisa... A simplicidade! Tenho um amigo com a 660 que acho que nunca entendeu muito bem o porquê de eu preferir a 600E. Ainda hoje penso na minha primeira, era igual aquela ali em cima de 1994 a "PWS1 Purplish white solid 1"! Linda! Foi uma decisão terrível ter que a vender, mas precisava de carro para trabalhar e não dava para tudo... Agora até posso vir a ter outras, talvez uma turística daqui a uns anos, quem sabe?... Mas esta há-de ir comigo até ao fim e ficará para as minhas herdeiras...Estou a acompanhar o projecto do Kick e muito curioso com a evolução do mesmo...

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Boas...

    O projecto do Kick já deu o passo para trás...
    A base do projecto (mãe da ideia) é este Link:
    http://www.xt600.de/xt_werkstatt/_bastelanleitungen/kickstarter/index.htm
    mas já achei alguns erros no mesmo... e vai dificultar o trabalho...
    Falta uma roda dentada por de trás da embraiagem, que eles dizem existir e na minha XT600E não existe...
    Resumindo e concluindo, não vai ser assim tão simples e a embraiagem tem que sair fora para montar o Kick...
    Depois falta a informação sobre o descompressor numa válvula de escape...
    mas havemos de lá chegar :)e reunir toda a informação necessária, para podermos arregaçar as mangas... LOL

    ABR

    ResponderEliminar
  7. Já viste alguma alterada para Kick? Tens aí uma aventura que não é para qualquer um... Mas que é um projecto espectacular, lá isso é! Pena a Yamaha não ter deixado o Kick (e também o botão, que dá muito jeito...). Era o melhor de dois mundos!

    Força! Agora punha aqui o boneco das pipocas ;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Ainda não mas... mas há um membro do forum
    Clube XT Portugal, que vai montar um numa XT600Z de 1990 (antiga Ténéré com o motor que deu origem a XT600E 3TB)

    http://www.clubextportugal.com/t1002p75-yamaha-sr-250-312-scrambler

    Vamos ver como correm as coisas com ele...

    mas isso é para ir para a frente na minha XT600E... só resta saber quando vai ser possível... hehehe

    ABR

    ResponderEliminar
  9. Tenho uma duvida, a XT600 ainda foi fabricada em 2007? No quadro em cima indica que não, tal como eu pensava, mas estou para comprar uma e encontrei essa tal que, pelo menos no anúncio, diz ser de 2007. E até a matricula começa pela letra X(motas feitas em 2007).Será que alguém me pode ajudar?
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bruno

      Na realidade a XT600E apenas foi fabricada até 2003 ou finais de 2003...
      mas quando terminaram a produção da XT600E em 2003, ficaram com muitas motas em stock...

      em 2004 arrancou a produção da XT660R...

      A minha XT600E, é de 2005 (ou seja...)
      foi produzida em 2003 e armazenada... e foi-me vendida e matriculada em 2005...

      Eu recebi a minha mota semi-desmontada e dentro duma caixa... por isso posso assegurar que estava novinha e por estrear quando a comprei LoOL...

      Tenho conhecimento que durante 2006 ainda se vendeu outras XT600E que estavam em stock...

      Existe uma forma de ver o ano de construção da Mota:
      o numero do quadro é composto por 17 dígitos
      os primeiros 7 dígitos são iguais em todas as XT600E depois do ano de 2000... (JYADJ02)

      o 12º e o 13º digito determina o ano de fabrico...
      se for "01" é de 2001 (por exemplo)
      se for "03" é de 2003 (no meu caso é 03...)

      os últimos 4 dígitos são a identificação da Mota...


      A matricula ou idade da matricula serve apenas para sabermos qual a data em que foi legalizada para circular na via publica...
      a idade da matricula não está obrigatoriamente ligada à idade do veiculo...

      apenas através do numero do quadro sabe-se ao certo a sua verdadeira idade de fabrico...

      espero ter sido claro na minha explicação...

      ABR
      e boa sorte com o negocio...
      é uma Maquina fantástica...

      Edgar

      Eliminar
    2. Ora bolas...
      peço desculpa... mas enganei-me nesta resposta...

      não é o 12º e 13º digito...
      e honestamente nem sei qual é ao certo...

      Segundo o VIN é o décimo digito...

      ABR

      Eliminar
  10. Obrigado pela ajuda Edgar. Assim estou mais a vontade para fazer negocio. Sim eu também acho a XT600 uma moto espectacular. Ainda estou em dúvida entre a XT600 e a XT660, mas estou inclinado para a 600. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas...

      A XT660R é uma excelente Maquina... que não fica a dever nada à XT600E...

      A 600 é toda Made in Japan
      a 660 tem coisa de top (brembo) e jantes de alumínio...
      mas ambas com óptimos resultados...

      a 660 tem uns sino-blocos na transmissão fraquinhos (custa 35€ cada conjunto)mas em contra partida tem outras mais valias...

      não gosto dos colectores da 660... e dos seus dois escapos... acho que só serve para fazer peso... LoOL

      Hoje talvez compra-se a 660 ;)

      ABR

      Edgar

      Eliminar
  11. Respostas
    1. Olá H.Santos

      Muito OBR...
      e embora tenha feito o meu melhor, estou sempre a tentar melhor este tópico :)

      OBR pela visita e pelo simpático comentário

      ABR

      Edgar

      Eliminar
  12. grande vadio mais uma sensacional postagem ABR.

    ResponderEliminar
  13. Olá amigos,
    Tenho uma dúvida, a xt 600 e anterior ao último modelo, a 3tb é mais potente que esta última, fabricada até 2003?
    Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas...
      A 3TB inicial do inicio dos anos 90, tem algumas diferenças visiveis da 4PT
      - colectores mais directos
      - caixa de filtro de ar mais pequena e filtro diferente na sua composição.

      Os números também eram diferentes:
      45cv às 6500rpm (mas à roda de trás era 40cv às 6200rpm)

      A partir de 1996 os números diminuíram:
      45cv às 6500rpm (MAS Á RODA DE TRÁS ERA 38,1cv às 6300rpm)

      com as normas Europeias sobre a poluição, muitos modelos foram retirados do mercado (ex: KLR650) mas a XT600E sobreviveu levando apenas pequenos cortes...

      É esta a ideia que tenho...
      ABRAÇO
      (Edgar)

      Eliminar
    2. Obrigado pelo esclarecimento! Estou a dias, espero eu, de comprar uma de 2001. Com cerca de, 15000km... Parece-me esmola a mais... Vamos ver.
      Abraço

      Eliminar
    3. Uma forma de garantires que ela tem mesmo 15000km
      é ver a cremalheira, pois com esses kms tem de ser a de origem.
      e a cremalheira de origem é da marca SunStar exemplo:

      https://lh3.googleusercontent.com/-Q0sazZQd0Bk/TqjDF9BvHwI/AAAAAAAAQLo/bzqQEg6UCaALlJI-C8nOAwlAakkFgLGagCCo/s640-Ic42/CIMG4399.JPG

      e tem que ter 8 furos, exemplo:

      https://lh3.googleusercontent.com/-_aSA5-5r1jw/TqjDF84o-fI/AAAAAAAAQLw/3V3o1A6GjrgaUlsdVaWnvt_9_DPwk7y3QCCo/s640-Ic42/CIMG4395.JPG

      Todas as outras que se compra a seguir da mesma marca têm 4 apenas furos, e a Yamaha só usa cremalheira da SunStar nas XT600E
      exemplo da que tem 4 furos:

      https://lh3.googleusercontent.com/-vrJzjCw42-w/TqjDF-wMQYI/AAAAAAAATq4/vK2Xplux0WwiYEhAB2nbhcwH8uDtR6IQACCo/s640-Ic42/CIMG4398.JPG

      Se for de outra marca... então tudo indica que o kit de transmissão foi trocado e em circunstancias normais a transmissão aguenta sempre 25mil ou quase 30mil

      ABR

      Eliminar
  14. Olá Edgar, segui as indicaçoes que me sugeriu relativamente à instabilidade da xt600 a 120 km/h, apertou-se o rolamento da coluna de direcao, melhorou.. a roda de trás calibrou-se levou mais 20gr, a da frente ok, o mecânico sugeriu-me meter o rolamento novo da coluna de direcão, tem a ideia qual a referencia deste rolamento para ver alternativa a origem com o mesmo nivel de qualidade/ preço? Abraço e obrigado por tudo.
    Rui Dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rui
      20gr parece ser muito pouco, para criar tal problema...
      e digo isto porque as rodas se estiverem a 80% da perfeição não faz a direcção tremer até aos 150km/h

      Alternativas aos rolamentos de direcção eu não conheço... mas claro que existem varias...
      Eu sou adepto dos rolamentos Koyo (que são os de origem) mas são bué de caros...
      Nunca tive necessidade de trocar tais rolamentos... e a ultima vez que verifiquei estava excelente ao ponto de até deixar a massa consistente que trazia de origem.
      https://goo.gl/photos/fgaPM9LuY9UjGF1g8

      https://goo.gl/photos/bw5VyfGVq8v3nEvJA

      ABRAÇO (Edgar)

      Eliminar